Lamento sertanejo

Dominguinhos é um dos autores de uma das mais belas composições da MPB (uso o termo MPB mesmo contraria a essa ideia, mas sim sabendo que ela existe. Então faremos uso dela), Lamento sertanejo composta em parceria com Gilberto Gil.

Por ser de lá

Do sertão, lá do cerrado

Lá do interior do mato
Da caatinga e do roçado
Eu quase não saio
Eu quase não tenho amigo
Eu quase que não consigo
Ficar na cidade sem viver contrariado

Por ser de lá
Na certa, por isso mesmo
Não gosto de cama mole
Não sei comer sem torresmo
Eu quase não falo
Eu quase não sei de nada
Sou como rês desgarrada
Nessa multidão, boiada caminhando à esmo

Dominguinhos é um dos autores de uma das mais belas composições da MPB, melhor, da música brasileira, Lamento sertanejo composta em parceria com Gilberto Gil. Particularmente prefiro a interpretação de do baiano.

O músico nasceu em Garahuns sertão de Pernambuco no dia 12 de Fevereiro de 1941 e morreu, no centro de um circo armado por seus parentes, no dia 23 de Julho em 2013 em São Paulo. A maioria não conhece o trabalho árduo e sólido construído por esse “descendente musical” de Luiz Gonzaga. Mesmo assim as informações que temos do músico são pífias.

Aos 9 anos de idade surpreendeu, o já reconhecido Luiz Gonzaga que o convidou para morar no Rio. Mudou-se com o pai e os irmãos quando estava com 13 anos. Recebeu de presente do padrinho uma sanfona e foi integrado a banda de Gonzaga.

Trecho do livro Passa lá em casa: O Rei-concierge enrolava um minúsculo cachinho de seu pixaim e lembrou que tinha que ligar para tia Socorro em Petrolina. Molhou o dedo com saliva, virou a página e anotou em sua caderneta.

Trecho do livro Passa lá em casa: O Rei-concierge enrolava um minúsculo cachinho de seu pixaim e lembrou que tinha que ligar para tia Socorro em Petrolina. Molhou o dedo com saliva, virou a página e anotou em sua caderneta.

“José Domingos de Morais, como foi batizado há 72 anos, fez história tanto pelo virtuosismo em seu instrumento – dominava o fole de oito baixos desde os seis anos de idade – quanto pelas grandes canções das quais foi autor ou coautor, como “Lamento Sertanejo” (com Gilberto Gil), ou “De Volta Pro Meu Aconchego” (com Nando Cordel). Era, para muitos, o parceiro ideal”. Daniel Setti. Para ler o texto do jornalista na integra, clique aqui.

Uma das ações movida por um de seus  filhos é sobre o local do enterro que não foi respeitada por sua ex-mulher. Dominguinhos foi enterrado no município de Paulista, Região Metropolitana do Recife. O filho mais velho do artista, entrou com um pedido de liminar para fazer a transferência do corpo para a cidade natal do sanfoneiro, Garanhuns, no Agreste do estado. Esse era seu desejo expresso em entrevistas com o músico.

O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, garante que está dando total apoio à ação de Mauro. “Há um ressentimento de todos os fãs de Dominguinhos, do País todo, porque enterraram ele em Paulista e não atenderam seu pedido. Não é a prefeitura que está entrando com a ação na justiça, mas estamos, sim, apoiando a atitude”, diz Izaías.

Categoria: Espaço Carmen Miranda Subcategoria: Augusto de sapato novo Sobre: Música brasileira - MPB

Categoria: Espaço Carmen Miranda
Subcategoria: Augusto de sapato novo
Sobre: Música brasileira – MPB

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s