Já ouviu Carmen Miranda hoje? Parte 2

Pelé, Santos Dumont, Tom Jobim, dom Pedro 2º, Carmen Miranda, Machado de Assis. Estas são as únicas figuras brasileiras comparáveis a Oscar Niemeyer em matéria de importância histórica e influência nos destinos da humanidade. O arquiteto mais famoso do Brasil foi um mestre em desenhar curvas no concreto armado e levou poesia à paisagem das grandes cidades a partir da década de 1930. Sua extensa carreira foi laureada em 1988 com um Pritzker, considerado o Nobel da arquitetura, na única vez em que o prêmio foi dividido (no caso, com o norte-americano Gordon Bunshaft).

Pelé, Santos Dumont, Tom Jobim, dom Pedro 2º, Carmen Miranda, Machado de Assis. Estas são as únicas figuras brasileiras comparáveis a Oscar Niemeyer em matéria de importância histórica e influência nos destinos da humanidade. O arquiteto mais famoso do Brasil foi um mestre em desenhar curvas no concreto armado e levou poesia à paisagem das grandes cidades a partir da década de 1930. Sua extensa carreira foi laureada em 1988 com um Pritzker, considerado o Nobel da arquitetura, na única vez em que o prêmio foi dividido (no caso, com o norte-americano Gordon Bunshaft).

c

Quinze perguntas do jornalista e crítico cinematográfico Leon Cakoff à Dulce Damasceno de Brito sobre a personalidade de Carmen Miranda

Ela gostava de repetir algum provérbio em situações difíceis ou alegres? Não. Mas adorava contar piadas

Ela gostava de repetir algum provérbio em situações difíceis ou alegres?
Não. Mas adorava contar piadas “sujas”, mesmo nos momentos mais difíceis.

Usava muita giria? Alguns palavras especiais ou palavrões em português, inglês ou espanhol ou palavras por ela inventadas? Porra, puta merda, puta que pariu, caralho, filho da puta, é uma bosta, na batata, tá no papo, tô de saco cheio, chato pra burro, é uma foda, etc. Em ingles: shit, son of a bitch, fuck yourshelf, holly cow, go to hell, etc. Não usava espanhol, a não ser quando se juntava a sua amiga porto-riquenha, Chita Riviera.

Usava muita giria? Alguns palavras especiais ou palavrões em português, inglês ou espanhol ou palavras por ela inventadas?
Porra, puta merda, puta que pariu, caralho, filho da puta, é uma bosta, na batata, tá no papo, tô de saco cheio, chato pra burro, é uma foda, etc. Em ingles: shit, son of a bitch, fuck yourshelf, holly cow, go to hell, etc. Não usava espanhol, a não ser quando se juntava a sua amiga porto-riquenha, Chita Riviera.

Temperamento emocional, as variações e decorrências? Alegre e divertida e, de repente, lembrando-se do Brasil, amarga e decepcionada. Lamentava-se

Temperamento emocional, as variações e decorrências?
Alegre e divertida e, de repente, lembrando-se do Brasil, amarga e decepcionada. Lamentava-se “Afinal a Greta Garbo e a Ingrid Bergman levaram 20 anos para voltar a Suecia, sua patria natal, e interpretaram personagens inglesas, francesas e americanos e nunca forma criticadas por isso. E eu… Taxada de americanizada, quando nem me naturalizei aqui como Marlene Dietrich que é alemã… Eu não poderia passar o resto da vida só fazendo de brasileira nos filmes, mas ninguém entende isso.

Vícios? Remédios. Era hipocondríaca,

Vícios?
Remédios. Era hipocondríaca, “receitava” para os amigos – a gente chegava lá com dor de cabeça ou de estomago ela abria logo a celebre maleta preta dos remédios e trazia um comprimido. Álcool: uísque puro, enxaguado com água em seguida, ou scotch on the rocks. Quando bebia sentia-se muito sexy e beijava todo mundo especialmente os homens. Também fumava muito, mas com filtro e piteira.

Manias? Significado e interpretações dos sonhos. Exemplo:

Manias?
Significado e interpretações dos sonhos. Exemplo: “A noite passa, sonhei com um bebe lindo. Hoje não vou ter sorte em nada…” Ou: “Sonhei que estava fazendo cocô. Significa que hoje é meu dia de sorte, my lucky day! Vou telefonar à agência e assinar o contrato em Las Vegas!”

Preconceito? Nenhum. Nem racial, nem religioso. Apesar de muito católica casou com um judeu e se dava muito bem com os negros.

Preconceito?
Nenhum. Nem racial, nem religioso. Apesar de muito católica casou com um judeu e se dava muito bem com os negros.

Manias? Significado e interpretações dos sonhos. Exemplo:

Manias?
Significado e interpretações dos sonhos. Exemplo: “A noite passa, sonhei com um bebe lindo. Hoje não vou ter sorte em nada…” Ou: “Sonhei que estava fazendo cocô. Significa que hoje é meu dia de sorte, my lucky day! Vou telefonar à agência e assinar o contrato em Las Vegas!”

Discussões e opiniões politicas sobre a época vivida. Algum envolvimento emocional? Gostava de homens autoritários na política, mas não dos ditares, apesar de admirar Getúlio Vargas, seu grande fã e com que teve um rápido romance. Adorava o presidente Franklin Roosevelt ( para quem cantou na Casa Branca) e achava o regime democrático norte-americano o ideal do mundo.

Discussões e opiniões politicas sobre a época vivida. Algum envolvimento emocional?
Gostava de homens autoritários na política, mas não dos ditares, apesar de admirar Getúlio Vargas, seu grande fã e com que teve um rápido romance. Adorava o presidente Franklin Roosevelt ( para quem cantou na Casa Branca) e achava o regime democrático norte-americano o ideal do mundo.

Cores preferidas? Vermelho. Seguido do verde-amarelo, que respeitava muito por ser as cores de nossa bandeira. Gostava de cores alegres e berrantes.

Cores preferidas?
Vermelho. Seguido do verde-amarelo, que respeitava muito por ser as cores de nossa bandeira. Gostava de cores alegres e berrantes.

Observações ou críticas aos americanos e a engrenagem de Hollywood? Nenhuma crítica. Adorava o

Observações ou críticas aos americanos e a engrenagem de Hollywood?
Nenhuma crítica. Adorava o “star system” do qual fazia parte “por um milagre de Deus”, como dizia. Mesmo depois quando se tornou “free lancer” – Libertando-se do contrato a que estivera presa e obediente durante sete anos – gostava adulação que recebera como estrela da Fox. Como já havia chegado com nome feito (nos palcos da Broadway), não precisou lutar tanto em Hollywood para vencer (“o estrelato estrelato foi tão fácil para mim!”) e tinha pena das “starlets” ambiciosas que tinham que dormir com os produtores para conseguir algum papel nos filmes

Algum indicio de personalidade feminista? Sim e não. Gostava da mulher emancipada independente, considerando-se uma delas. Mas achava que uma mulher não é completa sem amor e o apoio de um homem. E vice-versa.

Algum indicio de personalidade feminista?
Sim e não. Gostava da mulher emancipada independente, considerando-se uma delas. Mas achava que uma mulher não é completa sem amor e o apoio de um homem. E vice-versa.

Opiniões sobre o sexo e a moral sexual. Supermoderna, liberal e compreensiva com relação a quaisquer tipos de casos amorosos, inclusive os homossexuais, mas no íntimo apegada ainda às convenções por motivos religiosos, respeitando muitíssimo o casamento

Opiniões sobre o sexo e a moral sexual.
Supermoderna, liberal e compreensiva com relação a quaisquer tipos de casos amorosos, inclusive os homossexuais, mas no íntimo apegada ainda às convenções por motivos religiosos, respeitando muitíssimo o casamento “de papel passado” (como fora o seu), que considerava ideal para solidificar o amor. Muito “sexy” e maliciosa.

Demonstrava alguma preocupação com as variações do seu carisma? Sim, por que embora realizada como artista, era um tanto insatisfeita consigo mesma e esforçava-se para fazer os shows cada vez melhor, ficando deprimida quando achava que não havia dado o máximo

Demonstrava alguma preocupação com as variações do seu carisma?
Sim, por que embora realizada como artista, era um tanto insatisfeita consigo mesma e esforçava-se para fazer os shows cada vez melhor, ficando deprimida quando achava que não havia dado o máximo

Alguma preocupação em investir seus lucros pensando no futuro? Não se preocupava com o futuro e nem com dinheiro. Seu marido e os empresários cuidavam disso. Certa vez no início de sua carreira em Hollywood investiu boa quantia em poços de petróleo e perdeu tudo. Desde então considerava-se uma péssima

Alguma preocupação em investir seus lucros pensando no futuro?
Não se preocupava com o futuro e nem com dinheiro. Seu marido e os empresários cuidavam disso. Certa vez no início de sua carreira em Hollywood investiu boa quantia em poços de petróleo e perdeu tudo. Desde então considerava-se uma péssima “business woman” e recusava a tomar conhecimento dos assuntos financeiros. Só queria saber quanto ganharia, pois orgulhava de ser uma das artistas estrangeiras mais bem pagas dos Estados Unidos

Passava-lhe pela cabeça que a sua imagem era usada como

Passava-lhe pela cabeça que a sua imagem era usada como “prova” da amizade dos americanos com o “exótico” universo latino?
Sabia disso, e francamente gostava da ideia. Dizia “se é verdade que me usam dessa maneira, então devo ser um bom instrumento porque, sendo brasileira, passei a frente das argentinas, colombianas, venezuelanas, mexicanas, peruanas, e porto-riquenhas que falam espanhol – o idioma oficial da América Latina – sendo o Brasil o único de língua portuguesa e, consequentemente, de comunicação mais limitada. É confortante saber que uma simples artista popular como eu possa ter sido usada como arma política. Mas, se não tivesse talento e este carisma que me atribuem, eu não teria sobrevivido, certo?”.

“Comparativamente, a síntese gráfica de suas formas arquitetônicas é semelhante à estilização técnica e gestual da cantora Carmen Miranda, que começou a fazer sucesso nos Estados Unidos exatamente enquanto Costa e Niemeyer construíram o Pavilhão do Brasil na Exposição Universal de 1939, em Nova York. Tanto nele quanto nela, percebe-se uma vocação original para comunicação de massa. Se a extravagancia algo kitsch de Carmen serviria, décadas mais tarde, de inspiração para o Tropicalismo na música popular, Niemeyer não escaparia de ficar associado a um regionalismo tropical, exótico e hedonista, que, no entanto não descreve o aspecto mais importante de sua obra”. - Guilherme Wisnik

“Comparativamente, a síntese gráfica de suas formas arquitetônicas é semelhante à estilização técnica e gestual da cantora Carmen Miranda, que começou a fazer sucesso nos Estados Unidos exatamente enquanto Costa e Niemeyer construíram o Pavilhão do Brasil na Exposição Universal de 1939, em Nova York. Tanto nele quanto nela, percebe-se uma vocação original para comunicação de massa. Se a extravagancia algo kitsch de Carmen serviria, décadas mais tarde, de inspiração para o Tropicalismo na música popular, Niemeyer não escaparia de ficar associado a um regionalismo tropical, exótico e hedonista, que, no entanto não descreve o aspecto mais importante de sua obra”. – Guilherme Wisnik

Categoria: Espaço Carmen Miranda Subcategoria: Augusto de sapato novo Sobre: Música brasileira - MPB Texto do livro O ABC de Carmen Miranda de Dulce Damasceno de Brito Leon Cakoff, Alepo, 25 de junho de 1948 - São Paulo, 14 de outubro de 2011; Dulce Damasceno Brito, Casa Branca, 1926 — São Paulo, 9 de novembro de 2008; Imagem em destaque: Carmen Miranda entre Dorival Caymmi e Assis Valente

Categoria: Espaço Carmen Miranda
Subcategoria: Augusto de sapato novo
Sobre: Música brasileira – MPB
Texto do livro O ABC de Carmen Miranda de Dulce Damasceno de Brito
Leon Cakoff, Alepo, 25 de junho de 1948 – São Paulo, 14 de outubro de 2011;
Dulce Damasceno Brito, Casa Branca, 1926 — São Paulo, 9 de novembro de 2008;
Imagem em destaque: Carmen Miranda entre Dorival Caymmi e Assis Valente

Anúncios

Tapetum Lucidum – Hélcio Aguirra

Você está vivo

Todo meu respeito[1]


[1] A velha mistura – Golpe de Estado;

Pra quem não é perfeito Cheio de defeitos Você esta vivo Todo meu respeito Viver na ilusão, nessa ficção Cheio de luz, nessa escuridão Atrapalham sua oração Atrapalham seu beijo Todo seu desejo A velha mistura Te mata e te cura Te alegra e te deixa com medo A velha mistura te mata e te cura Acaba com você mais cedo Pra todos efeitos Esse seu jeito É também toda sua verdade Sua defesa, sua necessidade Deixar acontecer O que não aconteceu Porque? Cuspir no prato que comeu Procura conforto na hora do aborto Então um aplique a mais Quem sabe você se dá bem É um aplique a mais Compra de uma falsa paz Porque um aplique a mais Se o mundo roda, roda pra traz A Velha mistura - Golpe de Estado

Pra quem não é perfeito
Cheio de defeitos
Você esta vivo
Todo meu respeito
Viver na ilusão, nessa ficção
Cheio de luz, nessa escuridão
Atrapalham sua oração
Atrapalham seu beijo
Todo seu desejo
A velha mistura
Te mata e te cura
Te alegra e te deixa com medo
A velha mistura te mata e te cura
Acaba com você mais cedo
Pra todos efeitos
Esse seu jeito
É também toda sua verdade
Sua defesa, sua necessidade
Deixar acontecer
O que não aconteceu
Porque? Cuspir no prato que comeu
Procura conforto na hora do aborto
Então um aplique a mais
Quem sabe você se dá bem
É um aplique a mais
Compra de uma falsa paz
Porque um aplique a mais
Se o mundo roda, roda pra traz
A Velha mistura – Golpe de Estado

Uma das poucas bandas nacionais que aparecem no livro Passa lá em casa é justamente o Golpe de Estado. Nunca gostei de Legião Urbana e sempre achei, como a maioria dos críticos, que o Golpe não teve o lugar que merece na cena rocker brasileira. A principal trilha sonora é a música brasileira feita na primeira metade do século XX, leia-se: Carmen Miranda, Dorival Caymmi, Lupicínio Rodrigues, Nelson Gonçalves, com raras exceções. The Cure ali, Julian Casablancas acolá. Já tinha finalizado o livro, ou acreditei que tinha, quando ano passado depois de tanto tempo alguém teve a dignidade de tocar Golpe de Estado. Tinha esquecido ou estava inerte em minha mente, o quanto a banda é legal. Sempre gostei de pessoas que tem uma visão lucida do país em que vivemos, Ultraje a Rigor, Ira, Camisa de Vênus, Raul Seixas ou mesmo Cazuza, em doses moderadas é claro.

Mas voltando no dia em que ouvi A velha mistura corri para o livro e assinalei onde a frase ficaria bacana encabeçando um trecho do livro. O subtítulo desse trecho é: Tapetum lucidum 2[1].


[1] Tapetum lucidum, uma capa de células refletoras situadas por detrás da retina. Estas células refletem os raios de luz que não foram absorvidos no primeiro impacto, concedendo assim aos cones e aos bastonetes da retina uma segunda oportunidade. Estes também são os responsáveis de que os olhos dos gatos brilhem no escuro, já que qualquer pequena luz que recebam se reflete pela retina.

O texto narra aproximadamente o final ou inicio da década de 40. O lugar é uma praia em Santa Monica na Califórnia. Os personagens são Carmen Miranda, Cary Grant, Marilyn Monroe, Greta Garbo e o mordomo de minha vampira, Albert. Eles acabam se deparando com objetos inesperados encontrados nas águas.

Albert corria de braços abertos para as águas. Ele achou um fêmur.

Carmen corria de braços abertos para as águas. Ela achou uma caveira.

Garbo não corria de braços abertos para as águas. Ela preferia ficar sozinha na areia. E por isso mesmo não achou nada.

O acontecimento não se resume num crânio ou fêmur e sim a quem pertenceu àqueles ossos, coisa que o zumbi Albert sabe ao olhar para proporções fora do normal.

Hélcio Aguirra 03 de Março de 1959 – 21 de Janeiro de 2014

Uma pequena homenagem!

Categoria: Espaço Carmen Miranda Subcategoria: Sabra Cadabra Sobre: Heavy Metal

Categoria: Espaço Carmen Miranda
Subcategoria: Sabra Cadabra
Sobre: Heavy Metal

Fantasmas Solitários

Sabe-se logo de inicio que Augusto, personagem principal do livro Passa lá em casa, é apaixonado por desenhos. Em um dos primeiros trechos do livro encontramos ele assistindo o desenho O porco, o espinho e o dedo, dublado pelo seu amigo de infância Ananias. O texto é precedido por uma frase de Lucy do Peanuts sobre amor e chocolate. Antes,

Se for humano, pode entrar! Se for fantasma, atravesse a porta! Mickey e Os Sete Fantasmas - Almanaque Disney nº 118

Se for humano, pode entrar! Se for fantasma, atravesse a porta!
Mickey e Os Sete Fantasmas – Almanaque Disney nº 118

numa espécie de carta aberta ao leitor ele relata um acontecimento de infância, em que, se não fosse pelo Scooby Doo, não teria salvo a vida de uma menina. Lembra-se da coleção de gibis que ganhou do pai em seu leito de morte.
“Uma das coisas que ele disse foi justamente em criar um mundo para onde eu pudesse correr e viver outra vida. Eu corri para a Casa dos Sete Fantasmas. História criada por Floyd Gottfredson em 1936. A derradeira história que ele leu para mim. Dele herdei uma respeitável coleção de gibis Disney e comprei outros tantos. Minha bolha. Eu ligava a TV e assistia Snoopy, minha bolha. Assistia o que passei a chamar de Lado B Hanna-Barbera, que ia de Brasinhas do espaço, passando por Urso do cabelo duro e Os Muzzarelas. Scooby Doo, Os Jetsons e Josie e as Gatinhas. Isso sim é a mais pura Bolha psicodélica”.
Com os amigos Ananias e Adamastor, eles acabam questionando se um homem adulto, em torno dos 40 anos, deve ou não assistir desenhos e se deliciar, ele come chocolates enquanto assiste, ler gibis e conversar com uma vampira se ela prefere as historias de detetives.
Floyd Gottfredson foi o grande responsável pela transformação do Mickey num rato aventureiro. Até então ele não passava de um ratinho metido em confusões. Em meados da década de 30 ele parou de beber, fumar e abriu uma agência de detetives.

Caminha sem se mover, fala com quem não está... Já descobri a resposta... É sonhar!

Caminha sem se mover, fala com quem não está…
Já descobri a resposta… É sonhar! – Clássicos da literatura Disney

Quando meus irmãos e eu descobrimos Mickey, ele já estava consolidado pelas mais variadas aventuras idealizadas pelas mentes criativas dos desenhistas da Disney. Com ele vieram os vilões, Mancha negra, João Bafo-de-onça, Dr. Estigma, Professor Gavião dentre outros. Mergulhar nas estórias e ser levado para um mundo totalmente oposto

Sempre há um novo arco-íris - Tio Patinhas Desenho de Carl Barks

Sempre há um novo arco-íris – Tio Patinhas
Desenho de Carl Barks

daquele que vivíamos foi para nós um amortecedor e catalisador daquilo que viríamos a ser. Fala-se que a leitura pode levar a qualquer lugar, podemos dizer que em nossa infância e adolescência levamos isso muito a sério. Paralelamente, assistíamos: Hanna-Barbera e aqueles filmes japoneses tipo Jaspion e Robô Gigante, mas disso falamos depois.
A história que mais marcou nossa infância foi Mickey e Os sete fantasmas, às vezes também conhecido como A casa dos sete fantasmas. teve sua primeira publicação no dia 10 de Agosto de 1936 em 96 tiras diárias no Daily strips USA. O roteiro ficou por conta de Ted Osborne, desenho e trama por Floyd Gottfredson. No ano de 1937 o desenho Fantasmas solitários (Lonesome Ghosts) estreia e tem base na H.Q, porém com algumas modificações. Nesse caso quem contrata a agencia de detetives são os próprios e entediados fantasmas. Em Agosto de 1949 o tema é retomado com os desenhos de Dick Moores e é publicado com o nome “A casa dos sete fantasmas”. Há 25 anos esse gibi está em nossa estante do qual foi lido dezenas e dezenas de vezes. Neste exato momento minha sobrinha de seis anos, Milena lê a estória para sua avó, minha mãe.
Augusto, o personagem, também é fã do trabalho de Floyd Gottfredson e ganha de aniversário de uma princesa babilônica, um desenho autografado pelo mestre logo depois de ver seus amigos Ananias e Adamastor serem decapitados pela deusa Kali. Zípora, a djim, restitui a vida aos gêmeos logo em seguida.

Querem-Hapuc também é fã de gibis, quando Augusto foi visita-la ele levou um gibi.
“Uma biblioteca com uma coleção invejável de literatura árabe e gibis”.

Não falei que tô apaixonado por ela, simplesmente disse que gosto muito do chão que ela pisa - Linus Peanuts

Não falei que tô apaixonado por ela, simplesmente disse que gosto muito do chão que ela pisa – Linus Peanuts

Bom dia... sou nova nesta escola... devo agora me apresentar... meu nome é Pudim de Tapioca. Com o meu nome os cabelos loiros e o meu sorriso, meu pai disse que podemos ganhar um milhão de dólares

Bom dia… sou nova nesta escola… devo agora me apresentar… meu nome é Pudim de Tapioca. Com o meu nome os cabelos loiros e o meu sorriso, meu pai disse que podemos ganhar um milhão de dólares – Peanuts

Tudo que você realmente precisa é amor, e um pouco de chocolate - Lucy Peanuts

Tudo que você realmente precisa é amor, e um pouco de chocolate – Lucy Peanuts

É claro que Querem-Hapuc soube consternada que num passado não muito distante os quadrinhos Disney quase foram levados a extinção. Augusto relatava seus dias de angustia e trevas ainda consternado. Mas passou.

Atenção amantes dos quadrinhos Disney, uni-vos!

A ifritah mostrou para Augusto em uma fina nevoa que a coleção de Carl Barks voltaria em 2014 trazendo severas discussões entre conservadores e aqueles que exigiam material novo.
Querem-Hapuc se abastecia com material europeu, mas ficou encantada com o brasileiro. Comprou todos, ou melhor, fez a djim abarrotar uma das suítes de gibis.
Se for fantasma atravesse a porta…
Levy diz para Augusto que há um espectro em seu novo filme. Augusto sabe que há.
“Haahh! Quanta saudade Scooby! Daquelas tardes depois da escola, em que chegava em casa e nem tirava o uniforme e o almoço ficava pra depois. Ligava a TV e se acomodava na poltrona para assistir ao Zé Colméia e Catatau, Plic, Ploc e Chuvisco, Manda-Chuva e sua turma, Pepe Legal e Babalu, Penélope Charmosa”.
Em uma dessas feiras de design que tem espalhadas pelo Brasil a arquiteta, personagem do livro, leva seu bofe. Ele então personal trainer do condomínio, não tem pudores de trepar com qualquer um que acene uma bandeira. Pois é justamente na feira que trepa com dois homens e depois a própria arquiteta recebe seu quinhão no rabo. O trecho é precedido pela frase tirada do desenho Os Herculoides, não por acaso.
O que posso dizer disso?
Se por um lado éramos devotos da “narrativa” Disney, na imagem em movimento nosso negocio era Hanna Barbera. De preferência o lado B. Aqueles desenhos que passavam em “outros canais”. A psicodelia com grande apelo visual ficava evidente na van chamada Máquina Mistério e uma fome suspeita de Salsicha e Scooby. Além da influencia forte do rock e da cultura pop nos desenhos em geral feitos entre a década de 60 e 70. Assisti a um episodio d’os Jetsons há alguns dias, George aperta um botão e é inserido virtualmente no cenário do programa. Alguém já ouviu falar disso?

Josie e as gatinhas, Urso do cabelo duro, Goober e os Caçadores de Fantasmas, Carango e motoca, Os Muzzarelas…

Só sessenta minutos? Eu pensei que fosse uma hora - Tutubarão

Só sessenta minutos? Eu pensei que fosse uma hora – Tutubarão

Uma frase tão conhecida de Jonny Quest precede o trecho em que Augusto vai destruir sua empregada, Quitéria. Ela que fora transformada em vampira, Augusto lembrou que a anciã não tinha dentes. Sem questionar esse detalhe, ele sabia que tinha que destruí-la. Assim durante a madrugada adentrou no cemitério da Consolação com os apetrechos de se matar vampiros.
A caminho da morte, Augusto perde a noção de tempo no hospital. Nem mesmo sabe ao certo quem o visita. Ele tem pressa, mas não quer morrer tão jovem e de forma tão sofrida.
“Quando tudo termina? Tô agoniado”.
A ultima grande influencia de nossas vidas veio com Snoopy. A primeira vez que vi não gostei. Aquelas caras riscadas, mas…
Certa vez ouvindo pelo rádio uma entrevista de Benito di Paula,

O que um cientista pode querer com porquinhos da Índia? - Herculoides

O que um cientista pode querer com porquinhos da Índia? – Herculoides

ele conta como surgiu a música Charlie Brown. Estava hospedo numa pensão no litoral de São Paulo. Os proprietários italianos recebiam todo domingo o jornal de seu país. A família se reunia e todos morriam de rir. O cantor quis saber do que tanto riam e mostraram as tirinhas. Benito di Paula convida literalmente Charlie Brown para vir ao Brasil, afinal ainda não havia tradução para suas estórias por aqui. Assim nasce um de seus maiores sucessos dos quadrinhos.
Já muito doente, Augusto é desafiado para uma adivinhação. As três tias admiradas não se conformam dele ter acertado sem titubear. Vão atrás da resposta na HQ que ele estava lendo. Justo naquela hora em meio a leitura ele, e Linus conhecem uma garotinha chamada Pudim de Tapioca.
Sobre Peanuts, Charles Schulz disse que o desenho não era destinado ao publico infantil e que isso foi um acidente. Com melancolia e toda crise existencial que cerca a personagem, dono do Snoopy, fica difícil explicar o fascínio que ele exerceu e exerce sobre adultos e crianças.

Surge no ar um magnífico avião a jato, levando em seu interior nossos heróis: Jonny Quest, Dr. Benton Quest, Roger “Race”Banon, Hadji e Bandit - Jonny Quest

Surge no ar um magnífico avião a jato, levando em seu interior nossos heróis: Jonny Quest, Dr. Benton Quest, Roger “Race”Banon, Hadji e Bandit – Jonny Quest

Quando Augusto foi comprar seu luxuoso apartamento levou consigo os gêmeos, Ananias e Adamastor. Na brincadeira Augusto era o mordomo dos dois. De longe morria de rir da interação dos irmãos com a corretora. Era uma brincadeira? Uma confusão que eles fazem no apartamento modelo ou nada disso existiu?
Para finalizar a participação desses três desenhistas termino com uma frase de Tio Patinhas. Augusto está morto há algum tempo e é Parada gay e um anjo displicente esquece-se de quem deveria guardar e terá que responder por esse suicídio.
Somos 5 irmãos, Eleutério, Maurício, Marlúcia e Késia. Eu sou Fernanda, a mais velha, e espero que nos vejamos muito por aqui. O sexto fantasma será um convidado, e o sétimo, adivinha.

Categoria: KiSuco Sobre: Gibis, HQ, Mangás, Desenhos animados, Programas infantis, Brinquedos

Categoria: KiSuco
Sobre: Gibis, HQ, Mangás, Desenhos animados, Programas infantis, Brinquedos

Minha mãe explica para Milena o que é contrabando…