Ela não está acostumada…

Odete dedicou grande parte de sua vida ao teatro e ao cinema. Nos palcos, atuou em peças como “Liberdade, Liberdade”, de Millôr Fernandes e Flávio Rangel, e “Se Correr o Bicho Pega, se Ficar o Bicho Come”, de Ferreira Gullar e Vianinha.
Seu primeiro filme foi “O Gato de Madame”, com Mazzaropi. Seguiu a carreira no cinema se arriscando em diversos gêneros e atuações: entre as chanchadas “Absolutamente Certo” (1957) e “Dona Xepa” (1959), o argentino “Sábado a la Noche” (1960), o drama de Nelson Rodrigues “Bonitinha, mas Ordinária” (1963), o Cinema Novo de “Copacabana me Engana” (1968), o experimental “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” (1969), de Gláuber Rocha, o musical “Quando o Carnaval Chegar” (1972), de Cacá Diegues, a comédia “Vai Trabalhar, Vagabundo!” (1973), de Hugo Carvana, e o erótico “O Princípio do Prazer” (1979) – seu último trabalho antes de abandonar a carreira.

Matéria completa aqui.

Odete Lara (São Paulo, 17 de abril de 1929 – Rio de Janeiro, 4 de fevereiro de 2015).

Categoria: Sereias, Vanuccia não é Ariel Sobre: Cinema, vídeo e audiovisual Imagem em destaque: Odete Lara posando na Cadeira Bowl, projetada por Lina Bo Bardi (1953)

Categoria: Sereias, Vanuccia não é Ariel
Sobre: Cinema, vídeo e audiovisual
Imagem em destaque: Odete Lara posando na Cadeira Bowl, projetada por Lina Bo Bardi (1953)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s