Alegoria da borboleta

Nanda Costa interpretou Dolores Duran na televisão Foto: Pedro Bonacina e Renata Terepins

Nanda Costa interpretou Dolores Duran na televisão
Foto: Pedro Bonacina e Renata Terepins

Alegoria da borboleta[1]


[1] Em grego “psique” significa tanto “borboleta” como “alma”. Uma alegoria a imortalidade da alma, como a borboleta que depois de uma vida rastejante como lagarta, flutua na brisa do dia e torna-se um belo aspecto da primavera. É considerada a alma humana purificada pelos sofrimentos e preparada para gozar a pura e verdadeira felicidade;

A própria

A própria…

O homem vale o que valer o lugar em que ocupa[1]


[1] O Vermelho e o negro de Stendhal;

Augusto não tinha medo de minotauros, mas não ia com a cara da medusa Obra de Peter Paul Rubens, artista de formação clássica inserido no barroco

Augusto não tinha medo de minotauros, mas não ia com a cara da medusa
Obra de Peter Paul Rubens, artista de formação clássica inserido no barroco

Seu pedido feito pela internet chegou poucas horas antes de Jordâna. Para recuperar o tempo que não estudou o tema, ele se trancou no escritório. Depois saiu com a impressão que se escondia de algo. Foi à varanda gourmet e sentou na cadeira de plástico. Pensou que aquela seria o primeiro objeto a se desfazer. Abriu o livro, e o cheiro de novo lhe dava deleite maior do que lê-lo.

O Amor e Psique de William-Adolphe Bouguereau1899

O Amor e Psique de William-Adolphe Bouguereau1899

Durante um tempo considerável ficou absorto em suas imagens. Reconheceu a escultura de Antonio Canova. Mandaria fazer uma réplica. Lembrou que não faria isso, afinal contrataria uma arquiteta para esse trabalho.

Quitéria apareceu na janela para dizer que Jordâna estava subindo. Ele tentou ler o mais rápido possível. Seus dedos pareciam não obedecer para próxima página. Medo! Ela é apenas uma arquiteta. Não Augusto, não qualquer arquiteta. A campainha tocou. Ele já tinha desistido. Deitou o livro no chão e foi ao encontro dela.

— Jordâna.

— Augusto. Como está?

— No meu apartamento de quase mil metros quadrados temos apenas duas cadeiras de plástico e alguns outros móveis.

— Se quiser continuar assim talvez apareça em alguma revista especializado com o título:

Educação erótica e alegoria

Educação erótica e alegórica

Menos é mais, tai para comprovar. Pra que mais? Tem certeza da escolha que fez? Estudou o caso?

— Sim! Não. Mas tenho certeza – confuso.

— Tem ideia do que seja o neoclássico?

— Hum!

— Deixa pra lá. Escolheu dois elementos?

— Antonio Canova e Luiz XVI.

— Augusto você escolheu o óbvio, além do mais, eles não tem muito haver com vampiros.

— Você vai usar o que?

Direto do Renascimento Agostinho Carracci A protuberância óbvia no avental do sátiro pedreiro é tanto um comentário satírico sobre a censura e um exemplo de como a excitação era frequentemente deslocados visualmente para o bestial

Direto do Renascimento, Agostinho Carracci
A protuberância óbvia no avental do sátiro pedreiro é tanto um comentário satírico sobre a censura e um exemplo de como a excitação era frequentemente deslocados visualmente para o bestial

— Dois elementos óbvios para vampiros.

— Também?

— A principal característica do neoclássico é fazer uma copia do clássico. Se tivesse estudado saberia disso.

— Ok, eu não estudei – irritado.

— Eu sei. Então te pergunto novamente, é isso que quer?

— Um minuto, vou ao banheiro.

Ligou para Elvira.

— Ela é de confiança?

— Completamente. Entregue o apartamento e verá – ela falava com Dolores Duran[1] ao fundo.

— Jordâna. Faça como quiser.

O que confortava Jordâna é que existiu o rococó. As coisas poderiam ser piores Projeto de Juste-Aurèle Meissonnier, percursor do Barroco. Mas o projeto trazia dúvidas a Jordâna

O que confortava Jordâna é que existiu o rococó. As coisas poderiam ser piores
Projeto de Juste-Aurèle Meissonnier, percursor do Barroco. Mas o projeto trazia dúvidas à Jordâna

— Certo. Está disposto a gastar muita grana?

Jordâna pensa clássico, de inspirações renascentistas o castelo de Chenonceau é a maior referencia. Augusto lembrou que existiam castelos de verdade

Jordâna pensa clássico, de inspirações renascentistas o castelo de Chenonceau é a maior referencia. Augusto lembrou que existiam castelos de verdade

— Não. Ninguém está disposto.

— Trouxe o contrato. Leia atentamente porque sou temperamental. Eu sei que uma arquiteta dificilmente admitiria isso. Eu confesso. Mas arquitetas são apenas mulherzinhas com um diploma chic na mão.

Assinou agachado no chão e entregou para ela.

— Quando Herculano, Pompéia e Estábia foram soterradas pelo Vesúvio, em Herculano celebravam festas em homenagem ao imperador Augusto. Isso foi no dia 24 de Agosto de 79 antes de Cristo. Agosto não tem esse nome por acaso Augusto.

— Que coincidência incrível!

No Brasil também tem vampiros fofos. Esse é de Luciano Martins

No Brasil também tem vampiros fofos. Esse é de Luciano Martins

— Não é mesmo? Agora Augusto, vamos partir para uma pequena aventura rumo ao século XVIII e XIX. Lembre-se de uma coisa, sua casa vai virar um cenário e isso vai custar muito dinheiro.

Mesmo assim ele não mudou de ideia.

— Precisaremos de alguns especialistas.

— De qual tipo?

— Artesãos, especialmente aqueles que trabalham com madeira, marceneiros específicos, gesso de altíssima qualificação, ceramistas, marmoristas, pintores artistas, ir em leilões…

— Mas não seria mais simples? – ele se arrependeu da intromissão e ela não comentou.

As semanas que passaram Augusto nunca vira tanta gente em seu apartamento, que daí pareceu pequeno. Quando chegava do escritório tinha que enfrentar um batalhão. Muito, muito desconfortante.

— Sem ar-condicionado?

Oeiras, Quinta do Marques (Estação Agronômica Nacional) Aspecto do jardim da Casa de Pesca. O recanto de prazer do século XVIII mais monumental e espetacular em Portugal, com painéis de azulejo representando temas mitologicos de cerca de 1770, possivelmente da Fabrica do Rato - José Meco

Oeiras, Quinta do Marques (Estação Agronômica Nacional)
Aspecto do jardim da Casa de Pesca. O recanto de prazer do século XVIII mais monumental e espetacular em Portugal, com painéis de azulejo representando temas mitológicos, cerca de 1770. Possivelmente da Fabrica do Rato – José Meco

— Não trabalho com ar-condicionado. Se é para sentir frio, sinta! A mesma coisa o calor. Você se habituando com meio artificial, acaba não criando anticorpos Augusto. Sentindo frio e calor você estimula seu corpo a reações de proteção ativando o sistema imunológico.

— Mas eu pensei em conforto.

— Que conforto terá gripado? Se vier uma H1N1 como será resistente?

— Eu não gripo com facilidade.

— Por que vocês insistem em viver em uma redoma de vidro. Acho que não precisam de arquiteto e sim do Prof. Pardal.

— Você tem o celular dele?

— Talvez encontre em uma banca de jornal.

Augusto desiste. Dona Carmélia estava no apartamento e demorou em achá-la.

— Augustinho que acontece aqui?

— Decoração ou design de interior.

— Augusto, tenho que mostrar os corredores.

Jordâna pegou Augusto que pegou a mão de Carmélia e seguiram a arquiteta. Segundo aquilo que Jordâna explicava para eles o corredor em U seria as ruínas de Pompéia. A cada dois metros de armários estilo Luiz XVI um nicho para as musas, Deuses, Heróis e animais estranhos como centauros e aquele cachorrinho de duas cabeças. Esses nichos eram laureados por colunas da ordem coríntia. Apresentou o marceneiro de nome Mozart e os desenhos. Ela tinha uma habilidade que poucos que se formam hoje têm: desenhava muito bem a mão. As grandes folhas mostravam desenhos de móveis detalhados. Com pés torneados, portas com molduras rebuscadas, frisos com cenas de mitologia. Na parede oposta onde se encontrava os cômodos, as nove musas eram divididas em frisos sobre as portas das suítes.

— Os artistas e arquitetos viajavam a Itália e Grécia para desenhar e copiar. Nessa época muitas cidades foram descobertas e desenterradas. O neoclássico não é apenas uma questão de copia para a burguesia, foi uma questão histórica que o mundo ocidental passava naquele momento. Em outras palavras não há neoclássico e sim arquitetura historicista – enrolou as folhas e deu para o marceneiro – Ele fez Liceu de Artes e Ofícios. É o cara ideal para o trabalho. Vou precisar comprar algumas porcelanas de Josiah Wedgwood[2] para colocar nos nichos. Como oferenda para os Deuses, Augusto. Preciso comprar uma tela de Johann Heinrich Füssli[3], como referência para o obscuro. Lembramos Augusto que após o neoclássico veio o romantismo e aí entram os vampiros. Lord Byron[4], Goethe[5], Bram Stoker[6]…

Porcelana japonesa do final do século XVII

Porcelana japonesa do final do século XVII

— Aqui vai ter um minotauro[7]? – Augusto leu o pedaço de papel preso com fita crepe.

— Sim. Sempre tive medo de minotauros. Mas não se preocupe a maioria dos seres mitológicos femininos estarão perto de seu dormitório. Inclusive a medusa.

— Não sabia que estava construindo um mausoléu – a mãe bebia cerveja.

As famosas porcelanas Sevrès. No desenho dá para perceber resquícios do barroca e um inicio de limpeza visual trazido pela retomada do clássico

As famosas porcelanas Sevrès. No desenho dá para perceber resquícios do barroco e o inicio de “limpeza” visual trazido pela retomada do clássico

Na suíte de Augusto, uma coroa de madeira era fixada no teto sobre a cama de dossel. No chão as colunas talhadas que ajudariam a sustentar a peça. Achou interessante que a cama box super king size seria “encaixada” onde teria a composição. Na cabeceira uma luz dicroica iluminava a tela de Georgio de Chirico.

“Custou uma fortuna”.

Jordâna mostra para Augusto alguns modelos que serão usados no apartamento - Trabalho de Calu Fontes

Jordâna mostra para Augusto alguns modelos que serão usados no apartamento – Trabalho de Calu Fontes

— Terá uma cortina de lurex[8] que é contemporâneo. Cabe você e mais três donzelas peladas magras – Jordâna mostrou a moldura referente a coroa da cama. – É Psique e Eros.

— Isso vai te dar claustrofobia quando não estiver transando – a mãe saiu para buscar mais cerveja.

Voltou antes que ele pensasse em algo diferente daquilo que Jordâna apresentava.

— Conta a história deles. A psique é Savannah[9] e Eros é você Augusto.

— Que interessante!

— Aqui temos os dois transando, aqui eles estão transando, aqui… também? – Segurava as molduras com ajuda de dois homens sorridentes.

— Mas eles só transavam? – Augusto pouco confortável.

— Não. Quem fez isso? Manoel que história é essa?

— Desculpe Jordâna, eu acabei me inspirando mais em Savannah que em Psiquê. Mas na história de Eros eles transam bastante – falou o artesão.

— Isso está parecendo mais uma obra de Édouard-Henri Avril[10]. Alias não temos nenhuma referencia dele por aqui.

Segundo o autor do projeto, Max Mello, a suíte foi inspirada no filme O artista

Segundo o autor do projeto, Max Mello, a suíte foi inspirada no filme O artista

Augusto abriu o notebook que carregava debaixo do braço. Digitou o nome dele. Escancarou a boca ao ver em uma das imagens, um homem trepando com um cabrito ou bode, ou que o valha. As outras eram em sua maioria de orgias.

— Particularmente prefiro Franz Von Bayros[11] – Jordâna observava por sobre o ombro de Augusto.

— Não vamos nos ocupar disso – falou Augusto querendo acabar o quanto antes com a cena. – E essa jarra com essa sopeira?

— Meu Deus! É de encher a cara, quero dizer, encher a vista – a mãe enchia a cara – Tome Augustinho.

Jordâna explica para Augusto que nem tudo que e curvo e art deco, e nem tudo que e floreado e classico

Jordâna explica para Augusto que nem tudo que e curvo e art deco, e nem tudo que e floreado e classico
“Veja bem Augusto, o arquiteto Owen Jones publicou um livro no final do século XIX falando justamente dessa questão. A mistura que se faz e a total falta de conhecimento sobre artes decorativas”.

Augusto pegou a lata, começou a beber, depositou o notebook num canto qualquer e acendeu um cigarro.

— É lindo! Compre mais dessa loja.

— Impossível.

— Por quê?

Carmen e Aurora Miranda na residencia de Carmen na Califórnia

Carmen e Aurora Miranda na residencia de Carmen na Califórnia

— São relíquias de Sèvres. São difíceis de achar. Custam uma fortuna. Sobre as peças. Nunca viu nos filmes de época? É onde você lava as mãos e o rosto.

— Acho que prefiro fazer isso no banheiro.

— Você deve fazer isso no banheiro. Não queremos um foco da dengue aqui, e nem dar trabalho para prefeitura. Oh! O mestre de obras me chama – Saiu de perto deles e sumiu pela porta entalhada com Afrodite.

— Augusto vai ter que esconder a cerveja se não vai ter um bando de bêbados construindo essa loucura.

— E a senhora?

— Eu trago de casa. Outra coisa, você precisa ver a cozinha. Quase tive um treco.

— A Jordâna não me deixa entrar.

— Que bobagem vá ver agora.

No corredor dois homens levavam uma escultura pequena em mármore de Euterpe.

— Augusto – ela conversava com os rapazes sobre os desenhos.

Pinacoteca do Estado de São Paulo em foto de Nelson Kon

Pinacoteca do Estado de São Paulo em foto de Nelson Kon

— Meu Deus! – Augusto embasbacado.

— Desculpe Augusto, tive que pedir licença para o renascimento. A cozinha tem como referência a do Castelo Chenonceau[12].

Um grande gabinete de ferro com um fogão de mesa ficava logo abaixo da janela. Na parede esquerda um armário de vidro preto formava um L até onde estavam, na porta. Junto com esse armário que por ser preto contrabalança a imponência do resto da decoração. Nessa parte da cozinha estão os aparelhos elétricos contemporâneos. Outro armário formado apenas de nichos emoldurados por colunas jônicas e pintada de dourado apresentava os mais variados modelos de louças. Peças de porcelana e cerâmica eram cuidadosamente postas nas prateleiras.

— Veja esse aparelho de jantar pintado por Calu Fontes. Carmen Miranda.

— Que lindo! – suspirou.

— Tenho uma novidade. Chegou um pouco antes de você

Foram para a sala principal com móveis embrulhados no estilo Percier e Fontaine[13]. – Alguns são originais. Olha esse armário preto e dourado, design de Jacob Desmalter[14]. Comprei num leilão. Mas não é isso que quero mostrar. Está aqui. – pegou um embrulho sobre o aparador da lareira. – Desembrulhe.

Ficou emocionado. Uma escultura em mármore apresentava Augusto e Savannah, sua atriz pornô favorita. Os dois no papel de Eros e Psique de Antonio Canova. Ele de óculos e calça jeans sem camisa e com as asas poderosas esticadas num recente voo. Ela nua virada para trás a receber o beijo.

Na verdade até Jordâna ficava em dúvida entre os estilos clássico, neoclássico, rococó, renascentista, eclético... Projeto do arquiteto I.D. Berindei, estilo eclético

Na verdade até Jordâna ficava em dúvida entre os estilos clássico, neoclássico, rococó, renascentista, eclético…
Projeto do arquiteto I.D. Berindei, estilo eclético


[1] Dolores Duran, nome artístico de Adiléia Silva da Rocha, (Rio de Janeiro, 7 de junho de 1930 — Rio de Janeiro, 24 de outubro de 1959) foi uma cantora e compositora brasileira;

[2] Josiah Wedgwood (12 Julho de 1730 – 3 Janeiro de 1795), foi o avô materno de Charles Darwin e um excelente ceramista da época. Josiah transformou uma arte manual e em pequena escala em uma industria, ao mesmo tempo que fundava a marca que leva o seu nome de família, e que ainda hoje uma das marcas inglesas de cerâmica mais conhecida no mundo, a Josiah Wedgwood and Sons;

[3] Johann Heinrich Füssli, também conhecido como Henry Fuseli ou Fusely (Zurique 7 de Fevereiro de 1741 – Putnry Hill, 16 de Abril de 1825) foi um pintor suíço. Algumas de suas obras representam o macabro, o amor não correspondido, elementos base para o Movimento Romântico.

As pérolas de Afrodite, obra de 1907. Autoria Herbert James Draper

As pérolas de Afrodite, obra de 1907. Autoria Herbert James Draper

[4] George Gordon Byron, 6º Barão Byron FRS (Londres, 22 de janeiro de 1788 — Missolonghi, 19 de abril de 1824), melhor conhecido como Lorde Byron, foi um destacado poeta britânico e uma das figuras mais influentes do Romantismo;

[5] Johann Wolfgang von Goethe (Frankfurt am Main, 28 de Agosto de 1749 — Weimar, 22 de Março de 1832) foi um escritor alemão e pensador que também fez incursões pelo campo da ciência. Como escritor, Goethe foi uma das mais importantes figuras da literatura alemã e do Romantismo europeu;

[6] Abraham “Bram” Stoker (Dublin, 8 de Novembro de 1847 — Londres, 20 de Abril de 1912) foi um romancista, poeta e contista irlandês, mais conhecido atualmente por seu romance gótico Drácula;

[7] Na mitologia grega, o Minotauro (em grego: Μῑνώταυρος; em latim: Minotaurus; em etrusco: Θevrumineś), era segundo sua representação mais tradicional entre os gregos antigos, uma criatura imaginada com a cabeça de um touro sobre o corpo de um homem O autor romano Ovídio descreveu-o simplesmente como “parte homem e parte touro;

[8] O lurex é um tecido composto por lã, com alumínio vaporizado, dando um aspecto de brilho metálico;

[9] Savannah, nome artístico de Shannon Michelle Wilsey Longoria, (Mission Viejo, Califórnia, 9 de Outubro de 1970 — Burbank,Califórnia, 11 de Julho de 1994) foi uma atriz pornográfica norte-americana;

[10] Paul Avril, pseudônimo de Édouard-Henri Avril (Argel, 21 de maio de 1849 — Le Raincy, 1928) foi um pintor e ilustrador francês, conhecido por suas gravuras eróticas. Avril estudou na Escola de Belas Artes de Marselha (1871 a 1873) e de Paris (1874 a 1878). Usualmente suas obras encontravam-se assinadas com as iniciais “E. Avril”, entretanto, adotou o pseudônimo “Paul Avril” quando foi convidado a ilustrar o romance “Fortunio“, de Théophile Gautier, com imagens “obscenas”;

[11] Franz Von Bayros (Zagreb 28 Maio 1866 – Viena 3 Abril 1924) foi um artista comercial, ilustrador e pintor. Fazia pinturas sobre temas eróticos. Ficou conhecido por seu controverso portfólio Erzählungen am Toilettentische. 1907: Le Jardin d’Aphrodite;

[12] O Castelo de Chenonceau (em francês, “Château de Chenonceau“), também conhecido como Castelo das Sete Damas, é um palácio localizado na comuna de Chenonceaux,departamento de Indre-et-Loire, na região do rio Loire, a Sul de Chambord, na França;

[13] Pierre François Léonard Fontaine foi um arquiteto e design de interiores francês do Estilo império, versões claras da influencia arqueológica clássica da época. Pierre foi colega e formou parceria com arquiteto Charles Percier;

[14] François-Honoré-Georges- Jacob Desmalter (1796-1841) dirigiu uma das mais importantes oficinas de mobiliário da Europa (1796-1825);

Trecho do livro: Passa lá em casa Imagem destacada da atriz porno Savannah (1970-1994)

Trecho do livro: Passa lá em casa
Imagem destacada da atriz porno Savannah (1970-1994)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s